Gestão Pública

Unidade: Brasília
Modalidade: Tecnólogo
integralização: A carga horária do curso (1.620 horas) será integralizada no mínimo 04 períodos (02 anos) e no máximo em 08 períodos (04 anos).
Portaria: Autorizado pela Portaria nº 563 de 27/09/2016 e publicado no D.O.U de 28/09/2016.

R$

476,10 *

24 parcelas

Valor sem desconto R$ 529,00

*Para pagamento pontual até o dia 10 de cada mês. Valores válidos para novos alunos.

 

O Tecnólogo em Gestão Pública é um gestor especializado no gerenciamento de instituições governamentais e na elaboração e acompanhamento de políticas públicas. Seu principal campo de trabalho está em ministérios, secretarias, concessionárias de serviços públicos e órgãos federais, estaduais ou municipais, de áreas como saúde, educação, assistência social, habitação e cultura. Nessas instituições, ele elabora, coordena e avalia políticas que têm como objetivo atender a demandas coletivas, como o combate à exclusão social, ao analfabetismo e à subnutrição, entre outros temas, atuando inclusive de forma preventiva. Ao elaborar uma política pública, ele estabelece seus objetivos e suas diretrizes, analisa a viabilidade das linhas de financiamento com recursos públicos e privados, acompanha licitações e controla o orçamento. Organizar a infraestrutura, a logística e a operação em campanhas de vacinação ou de construção de moradias são exemplos de atividades da alçada desse profissional. Apesar de o principal nicho de mercado estar no setor público, o profissional encontra oportunidades em associações sem fins lucrativos, como organizações não governamentais (ONGs), ou em empresas privadas, na articulação de ações em parceria com o governo ou na área de responsabilidade social. Pode ainda atuar como político.

O Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública tem por objetivo formar profissionais qualificados para administrar organizações do setor público, nos diversos níveis do governo, conservando e utilizando os bens e recursos confiados a sua gestão, buscando sempre um fim único o bem comum da coletividade administrada, tendo capacidade de identificar problemas e buscar alternativas para a construção de soluções a partir de instrumentos que permitam a avaliação de políticas públicas locais.

Este curso forma profissionais capazes de compreender, planejar e gerir a Administração Pública. O gestor público pode atuar em todos os setores da esfera pública, seja ele municipal, estadual ou federal; e nos três poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário. Sua função é planejar o espaço urbano e rural e avaliar impactos resultantes da implementação de políticas públicas.

Os órgãos públicos têm grande importância na sociedade devido à sua responsabilidade em gerir o dinheiro público de forma socialmente responsável, eficaz e satisfatória. Por esse motivo este tecnólogo é fundamental neste processo, tanto na área social quanto administrativa e econômica. Ele é capaz de desenvolver com empreendedorismo e competência a gestão estatal.

Mercado de trabalho

No mercado, este profissional pode oferecer consultorias, executar auditorias e ministrar aulas. Pode também trabalhar em empresas privadas que se relacionam com o poder público em sua administração direta ou indireta. O principal meio é mesmo na função pública, podendo prestar concursos que exijam essa formação acadêmica.

A pessoa formada em gestão pública pode:

– Traçar e executar estratégias de gestão;
– Coordenar programas e projetos;
– Liderar equipes de execução de mudanças;
– Promover desenvolvimento sustentável e
– Operar ações de licitação, contrato, prestação de contas e cálculo de benefícios funcionais e previdenciários.

Objetivo geral

O Curso de Tecnologia em Gestão Pública tem como objetivo geral formar profissionais para o desenvolvimento dos processos de gestão pública e suas competências profissionais voltadas para a formulação, implementação e gerenciamento de políticas públicas e de processos de gestão para prover um serviço de qualidade aplicações na otimização dos bens e serviços, garantir a efetividade das instituições públicas e contribuir para atender as necessidades da sociedade, bem como de recursos humanos, tecnológicos e financeiros, que contribuam para a transformação da administração pública.

Objetivos específicos

Os objetivos específicos do curso compreendem:

  • proporcionar uma visão sistêmica e integrada da gestão pública;
  • elevar os padrões de eficiência, eficácia e efetividade da gestão pública, com vistas a promover um serviço de qualidade e que atenda às demandas da sociedade;
  • desenvolver a capacidade de gerenciar pessoas, centrada no desenvolvimento de equipes, na comunicação interpessoal e no espírito de liderança, com foco na participação e na capacidade de tomar decisões dentro dos princípios legais que regulamentam a gestão pública e do senso de compromisso com a sociedade;
  • fomentar o desenvolvimento do senso crítico dos participantes em relação à análise do contexto político, econômico, social, cultural e tecnológico inerente ao cotidiano da vida profissional no setor público;
  • disseminar a importância de gerenciar os recursos de acordo com os preceitos legais que regulamentam a gestão pública, com ética e responsabilidade sócio-ambiental;
  • utilizar as técnicas de gerenciamento de processos e das novas tecnologias que viabilizem padrões de qualidade e produtividade exigidas na execução do trabalho.
  • compreender os processos de contratação e compras no setor público, considerando as tendências e transformações na gestão pública;
  • elaborar e gerenciar projetos e/ou programas; e
  • gerir recursos públicos financeiros, humanos, tecnológicos e materiais aplicando conceitos e instrumentos de gestão orientados para resultados.

A gestão pública, na concepção do curso, é uma relação entre as normas jurídicas democraticamente estabelecidas, que orientam a persecução do interesse público, e as funções de planejamento, execução e controle desta busca. Neste sentido, o termo tecnologia em Gestão Pública refere-se à garantia da conformidade dos processos, políticas e ações administrativas em cuja articulação são definidas as metas e procedimentos deste espaço de encontro entre o Estado e a sociedade civil.

Trata-se, portanto, do emprego de um conjunto de conhecimentos, técnicas, métodos e instrumentos para a boa gestão dos serviços, políticas, projetos, processos e recursos de organizações que lidam com o interesse público ou que se relacionam com os entes da Administração Pública, com vistas à promoção da dignidade da pessoa humana, do bem comum e do interesse público.

Isto indica que o papel do profissional egresso do curso não se esgota no âmbito da Administração Pública Direta ou Indireta, mas estende-se à iniciativa privada, em atividades de prestação de serviços e assessoria à gestão de políticas públicas.

Pretende-se que os egressos sejam a ponte entre profissionais que, embora sejam graduados em áreas específicas, não possuam a visão de conjunto sobre o desempenho da máquina administrativa. Tudo isso indica que o papel desse profissional não se esgota no âmbito da Administração Pública direta ou indireta, mas estende-se à iniciativa privada, em atividades de prestação de serviços e assessoria à gestão de políticas públicas.

O egresso curso de Gestão Pública deverá está apto para diagnosticar o cenário político, econômico, social e legal na totalidade da gestão pública. Desenvolver e aplicar inovações científico-tecnológica nos processos de gestão pública. Planejar, implantar, supervisionar e avaliar projetos e programas de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento local e regional. Aplicar metodologias inovadoras de gestão, baseadas nos princípios da administração pública, legislação vigente, tecnologias gerenciais, aspectos ambientais e ética profissional. Planejar e implantar ações vinculadas a prestação de serviços públicos que se relacionam aos setores e segmentos dos processos de gestão. Vistoriar, realizar perícia, avaliar, lauda e emitir parecer técnico em sua área de formação.

O Curso de Tecnologia em Gestão Pública tem por objetivo permitir aos interessados nos temas “governo e políticas públicas”, adquirir conhecimentos de alto nível sobre essa temática, com professores experientes e atuantes em diversas funções de gestão pública e governamental.

O curso foi criado para oferecer ao aluno uma formação superior voltada para sua atuação na otimização da capacidade governativa das organizações públicas ou de quaisquer outras orientadas pelo Ethos público e para o bem público, bem como na elaboração, execução e avaliação de políticas públicas.

Competências e Habilidades

Elaborado com base na Lei de Diretrizes e Bases nº 9394/1996, no Projeto Pedagógico Institucional (PPI) e no Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) desta Instituição, bem como nas Resoluções CNE/CES nº 2/2007, CNE/CP nº 3/2002 e no Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia (2016), o Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública do Ideal  propõe um perfil profissional com competências gerais e específicas, voltadas para o desenvolvimento, de forma plena, de atividades na sua área profissional e exercício de sua cidadania. Importante esclarecer, ainda, que o conceito de competência adotado neste projeto pedagógico baseia-se no art. 7º da Resolução CNE/CP nº 3/2002, a saber:

Entende-se por competência profissional a capacidade pessoal de mobilizar, articular e colocar em ação conhecimentos, habilidades, atitudes e valores necessários para o desempenho eficiente e eficaz de atividades requeridas pela natureza do trabalho e pelo desenvolvimento tecnológico.

Nesta perspectiva, e considerando o perfil do egresso supracitado, o tecnólogo em Gestão Pública deve ser capaz de planejar, executar e controlar os processos inerentes à administração pública, reunindo competências e habilidades que o tornem capaz de: O tecnólogo em Gestão Pública deve ser capaz de planejar, executar e controlar os processos inerentes à Administração Pública, reunindo competências como:

  • Aprender continuamente, dominando os aspectos técnicos de sua área de atuação.
  • Planejar estrategicamente projetos, intervenções administrativas e colaborar em projetos por meio de metodologias adequadas de planejamento;
  • Interagir com a sociedade por meio da produção de informações e do planejamento da divulgação, observando as normas que disciplinam a publicidade dos programas e das ações governamentais;
  • Analisar as espécies de receita, despesa e patrimônio na contabilidade geral, bem como compreender a sistemática e as dotações orçamentárias de natureza funcional-programática próprias da contabilidade pública;
  • Avaliar os efeitos das alterações no ambiente econômico sobre a máquina pública em geral e sobre uma determinada política pública;
  • Gerir os recursos humanos de um ente estatal, compreendendo o comportamento dos sujeitos, lançando mão dos instrumentos adequados de gestão e compreendendo os lineamentos fundamentais de cada regime jurídico funcional e das condições de exercício do poder disciplinar;
  • Redigir com correção, clareza e congruência atos administrativos, normas, relatórios e estudos técnicos necessários ao exercício de suas funções profissionais;
  • Interagir com o Poder Legislativo, compreendendo suas funções e seus procedimentos internos;
  • Formular juízos de valor próprios sobre suas ações e sobre a gestão da coisa pública, bem como articular esses juízos com as principais concepções éticas vigentes;
  • Compreender o ciclo de arrecadação – realização de despesas no ente público;
  • Participar da gestão da administração tributária, do planejamento dos
  • Participar do processo de planejamento e gestão orçamentária, bem como assumir os procedimentos de empenho, liquidação e pagamento de despesas públicas, compreendendo as normas que ditam prazos e condições para a execução orçamentário-financeira;
  • Refletir e atuar com autonomia, capacidade crítica e analítica sobre a esfera pública, desenvolvendo consciência de seu papel, das implicações éticas do exercício profissional, do ethos republicano e democrático o qual deve pautar a sua atuação, bem como da sua responsabilidade pela busca da efetivação dos direitos fundamentais.
  • Assumir o planejamento e a operacionalização das compras governamentais, conciliando sua otimização logística às exigências de formalização dos procedimentos licitatórios e contratos administrativos;
  • Participar da operacionalização da gestão de regimes previdenciários próprios, bem como distinguir as espécies de regimes previdenciários e as principais regras de custeio e requisitos para concessão de benefícios aplicáveis em cada caso;
  • Participar do processo eleitoral, compreendendo os requisitos para o exercício da cidadania ativa e passiva, as causas de inelegibilidade e os prazos de desincompatibilização, a organização e o funcionamento dos partidos políticos, assim como as regras de financiamento das campanhas partidárias;
  • Operacionalizar o exercício do poder de polícia e apoiar os processos de regulação e licenciamento da atuação de agentes privados;
  • Operacionalizar o processo de controle interno e externo da Administração Pública, com destaque para os atos de controle a cargo dos Tribunais de Contas, conhecendo as principais resoluções desse órgão e viabilizando a produção dos relatórios exigidos;
  • Contribuir para a formulação das políticas sociais, com destaque para as de saúde, educação e assistência social;
  • Participar ativamente da elaboração, do planejamento, da análise, da coordenação e do controle de políticas, programas, projetos e iniciativas públicas.
  • Identificar e analisar problemas de interesse público relativos às organizações e às políticas públicas, desenvolver e propor soluções com criatividade e responsabilidade.
  • Pensar estrategicamente, empreender, inovar e agir proativamente, preventivamente e oportunamente sobre a realidade.
  • Administrar bens, recursos e serviços públicos de forma ética, legal, responsável e sustentável, visando o bem-estar coletivo.

Atuar com foco em resultados de valor público, sem perder a visão do todo. Vale mencionar que tais competências estão alinhadas ao perfil de um tecnólogo, ou seja, um profissional com domínio cognitivo mais próximo à ação, ao saber-fazer, sem, contudo, perder de vista a perspectiva legal, humanística e sistêmica de sua atuação, o contexto e os impactos da aplicação das tecnologias e sua articulação com o conhecimento científico.

O conjunto de habilidades e competências desenvolvidos pelo Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública da Ideal é compatível com as habilidades, competências e perfil do egresso estabelecidos pelo MEC, explicitado no Catálogo Nacional de Cursos Superiores em Tecnologia versão 2010 e 2016, destacados a seguir:

O tecnólogo em Gestão Pública atua em instituições públicas, nas esferas federal, estadual ou municipal.

Suas atividades centram-se no planejamento, implantação e gerenciamento de programas e projetos de políticas públicas. Com sólidos conhecimentos sobre as regulamentações legais específicas do segmento, este profissional busca a otimização da capacidade de governo.

Concluintes do Ensino Médio ou EJA e demais interessados.

Prof. Dr. Luiz Alberto Rocha de Lira

Contato

E-mail: coord.gp@unideal.edu.br
Telefone: (61) 3388-0809    Ramal: 213
Mine Currículo:

Possui graduação em Administração pela Associação de Ensino Unificado do DF (1987). Especialização em Administração Financeira do Setor Público e Privado (AEUDF). Especialização em Educação, Ciência e Tecnologia (PAI/CAPES). Mestrado em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas-RJ (2003) e Doutorado em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba (2009). Professor da FAE-DF (2013). Coordenador do Curso de Administração e Ciências Contábeis da FAE (2015). Diretor Acadêmico da Faculdade Serrana de Ensino Superior (2004-2012). Professor Titular da Faculdade Serrana/DF (2004-2012). Professor da UNIP/DF. Professor da FIPLAC/DF. Professor da FTB/DF. Coordenador de Programas Especiais da CAPES/MEC (1990 -1996). Coordenador do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Cientifica e Tecnológico/PADCT/CAPES (1989-1996). Coordenador do Programa de Educação para Ciências/SPEC/PADCT/CAPES e Prociências/CAPES (1996 -2001). Auditoria Interna da CAPES (2002-2003). Chefe da Seção de Execução Financeira e Orçamentaria da CAPES (1982-1989). Chefe da Divisão de Prestação de Contas da CAPES (2003-2005). Coordenador de Supervisão e Fomento da UAB/CAPES (2012). Coordenador de Programas e Cursos em Educação a Distância da CAPES/MEC (2013). Consultor Científico do IDLT-MA (2008). Analista em Ciência e Tecnologia do Quadro Permanente da CAPES/MEC desde 1982. Pesquisador e Consultor na área de Educação, Ciência e Tecnologia. Política, Gestão e Financiamento de Programas de Educação.

Currículo Lattes: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4709177D9


Ano: Descrição: Anexo:
2017 Matriz Curricular Arquivo para download

LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA

A faculdade dispõe de um laboratório de informática com 30 (trinta computadores), e um quadro interativo para ensino e manuseio de programas e aplicativos de todos os cursos. A fim de dar suporte aos cursos, os alunos terão acesso aos Laboratórios de Informática, dotados de Microcomputadores, Impressoras, Scanners, com os quais os alunos irão se familiarizar no trato das questões inerentes à sua profissão e garantir o bom desenvolvimento das atividades acadêmicas. O pessoal técnico realizará procedimentos para conservação dos equipamentos, manutenção preventiva, corretiva e de emergência, incluindo:

  • Substituição de peças de equipamentos em condições de uso;
  • Reformas de instalações e equipamentos de forma a minimizar a probabilidade da ocorrência de incidentes e interrupções nas rotinas de trabalho; e
  • Consertos e reformas necessárias.

A reposição de materiais de consumo será compatível com a demanda das atividades realizadas em cada período letivo. O planejamento da atualização tecnológica dos laboratórios prevê disponibilidade de recursos para revisão semestral das condições dos equipamentos nos períodos de férias e recesso escolar.

O uso do laboratório é feito mediante reserva, conforme as normas de seu regulamento próprio.

laboratorio-de-informatica

Autorizado pela Portaria nº 563 de 27/09/2016 e publicado no D.O.U de 28/09/2016.


Descrição: Anexo:

Uma das prioridades da Faculdade Ideal é a integração da pessoa com deficiência, desde limitação física, intelectual ou dificuldades de aprendizagem. Preocupa-se em proporcionar acessibilidade às pessoas com mobilidade reduzida (permanente ou temporária) e à pessoa com deficiência, que apresente completo ou parcial comprometimento de suas capacidades motoras, visuais, auditivas ou quaisquer outras que necessitem de auxílio na busca por condições igualitárias, bem como aos portadores do Transtorno do Espectro Autista (TEA).

A Instituição se compromete em prover infraestrutura para proporcionar sala de apoio especial para os alunos com deficiência visual e auditiva, desde o seu ingresso até a conclusão do curso, mediante solicitação encaminhada pela pessoa portadora de necessidades especiais temporárias ou permanentes. As instalações da faculdade foram projetadas em conformidade com a Lei de Acessibilidade – Decreto nº 5.296 de 2 de dezembro de 2004 e compreende:

  • Acesso aos espaços de uso coletivo; reserva de vagas no estacionamento da Instituição;
  • Rampa e elevador propiciando circulação de cadeira de rodas; portas e banheiros com espaços adequados ao acesso de cadeira de rodas; Barras de apoio nas paredes dos banheiros, lavabos, bebedouros etc.

Quanto ao portador de deficiência visual, se houver necessidade a IES equipará com máquina de datilografia braile, impressora braile acoplada ao computador, sistema de síntese de voz, gravador e fotocopiadora que amplie textos, software de ampliação de tela, equipamento para ampliação de texto para atendimento a aluno com visão subnormal, lupas, réguas de leitura, scanner acoplado ao computador. Fazendo-se necessário, será também adquirido gradual acervo bibliográfico em braile e de fitas sonoras para uso didático.

Para os portadores de deficiência auditiva, caso a instituição tenha aluno portador desta deficiência, providenciará, se necessário, intérprete de língua de sinais/língua portuguesa, principalmente em época de provas. Será flexível na correção das provas escritas, valorizando o conteúdo semântico e estimulando o aprendizado da língua portuguesa na modalidade escrita, para uso de vocabulário pertinente às disciplinas do curso em que o aluno estiver matriculado.

O apoio psicopedagógico será uma oferta constante para o aluno que dele necessitar e será realizado pelo Núcleo de Apoio Psicopedagógico – NAP, que busca assistir aos discentes, no sentido de superar dúvidas e ansiedades, com ações de integração do aluno à vida acadêmica, de favorecer o desenvolvimento pessoal, social e cultural, essenciais à formação de futuros profissionais, além de possibilitar uma participação efetiva na melhoria da qualidade da aprendizagem. Vale ressaltar que o NAP também prestará assistência aos docentes e Corpo técnico-administrativo. São Funções do NAP:

  • Oferecer suporte a docentes e discentes, para um melhor aproveitamento no processo ensino aprendizagem;
  • Sensibilizar discentes, docentes e corpo técnico a participar de atividades desenvolvidas pela CPA e pela NAP, considerando a importâncias destes agentes para o processo de aprendizagem; Mediar situações que envolvam o relacionamento do discentes com os demais profissionais da Instituição;
  • Incluir os alunos com necessidades educacionais especiais através de ações específicas;
  • Manter articulação com a Comissão Própria de Avaliação (CPA), responsável, colaborando na sensibilização dos discentes, docentes e corpo administrativo para participação no processo de auto avaliação institucional, utilizando seus resultados como parâmetro para o trabalho de apoio psicopedagógico;
  • Criar espaço de escuta;
  • Observar, entrevistar e fazer devolutiva;
  • Agir com ética, transparência e imparcialidade, preservando a identidade dos discentes e docentes e corpo administrativo;
  • Manter em sigilo informações recebidas durante os atendimentos, assim como deixar em ordem o sistema de registro, comunicação e encaminhamentos.

O Curso não dispõe de Trabalho de Conclusão de Conclusão de Curso. O Projeto Integrador – PI é o marco para as atividades de conclusão, processo em que o aluno se prepara para a finalização do curso. O PI desenvolve habilidades diferenciadas, tornando o aluno competente no exercício de sua profissão, é fator primordial na formação do egresso dos cursos de Tecnologia da Faculdade Ideal. Neste sentido buscou-se trabalhar com o que se denomina Projeto Integrador.
O Projeto Integrador apresenta papel fundamental no desenvolvimento das competências, unificando os conhecimentos trabalhados durante o curso a partir da interação entre o aluno e o objeto de conhecimento.
A finalidade do Projeto Integrador é de mobilizar as competências adquiridas em busca de soluções operacionais para problemas que simulem situações práticas do mundo do trabalho.
Durante a elaboração do projeto, o aluno receberá orientação de docente designado para este fim com o objetivo de promover a interdisciplinaridade e transdisciplinaridade, articulando teoria e prática, motivação e contextualização, autonomia e criatividade, ação e produção, compromisso e discussão, permitindo a avaliação do acadêmico sob circunstâncias próximas às de um ambiente real, verificando a eficiência com que o aluno operacionalizou as competências consideradas.

O PPC do curso não prevê a oferta de estágio.

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA, PESQUISA E EXTENSÃO – NUPPE

ÂMBITO E FINALIDADE

O Núcleo de Prática, Pesquisa e Extensão consiste num órgão de apoio didático-pedagógico e tem a finalidade de organizar, acompanhar e colaborar com a execução das atividades de estágios supervisionado e extracurricular a serem realizadas pelos alunos dos cursos de graduação da Faculdade Ideal.

OBJETIVOS DO NUPPE

I – Gerenciar em consonância com as Coordenações de Curso, todo o processo de desenvolvimento de práticas; estágios supervisionados ou extracurricular ou não, dos cursos de graduação;

II – Integrar os cursos de graduação com a comunidade, com vistas à melhoria da qualificação profissional;

III – – Atender o aluno em fase de estágio, para orientar o acadêmico sobre a estruturação e fundamentação legal do Estágio Supervisionado Curricular e Extracurricular;

IV – Prover a infraestrutura necessária para o atendimento aos alunos em fase de estágio supervisionado;

V – Estabelecer intercâmbio entre os cursos de graduação e todas as empresas, organizações, instituições que, de certa forma, propiciem estágios aos alunos de graduação;

VI – Familiarizar os estudantes dos cursos de graduação com o mercado de trabalho e mantê-lo informado sobre as oportunidades profissionais disponíveis;

VII – Organizar e manter atualizado um cadastro automatizado referente às oportunidades de estágios para os cursos de graduação;

VIII – Efetivar metodologia de organização e acompanhamento do estágio, incluindo atividades de supervisão, visita e avaliação de estágio.

IX – Protocolar todos os documentos entregues ao NUPPE;

X – Checar condições dos acadêmicos nas entidades que realizam estágio;

ORGANIZAÇÃO DO NUPPE

O NUPPE será constituído da seguinte estrutura administrativa e deliberativa:

I- Coordenação do NUPPE;

II- Coordenação do Estágio Supervisionado;

III- Orientador de Estágio Supervisionado;

IV- Supervisor de Estágio;

V- Discentes Estagiários.

ATRIBUIÇÃO DA COORDENAÇÃO DO NUPPE

Compete ao Coordenador do NUPPE:

I – Elaborar relatórios periódicos sobre as atividades do Núcleo;

II – Divulgar as oportunidades de estágios disponíveis;

III – Elaborar e atualizar o Manual de Estágio Supervisionado (normas gerais, direitos e deveres do estagiário e dinâmica de encaminhamento às instituições);

IV – Divulgar para as empresas, organizações e instituições a condição e disponibilidade dos discentes para a realização de estágios, sempre em consonância coma coordenação de curso, realizando desta forma a divulgação do curso junto à comunidade em que a Faculdade esta inserida;

V – Colaborar na ação de firmar convênios ou outras cooperações para proporcionar, reciprocamente estágios nas diversas áreas;

VI – Representar, na área de interesse, da faculdade junto a Empresas, públicas e privadas, órgãos Públicos e Institutos de Pesquisa com os quais a faculdade mantem convênios de estágio.

 
 
 


REDES SOCIAIS

   


Nossas Unidades


Unidade Planaltina-DF
Departamento de Controle Acadêmico - DCA
(61) 3388-0809
(61) 99861-8800
atendimento@unideal.edu.br
Av. Independência – SCC Quadra 01
Bloco C - Edifício Plaza
Planaltina-DF, CEP:73310-303

Unidade Alto Horizonte - GO
Departamento de Controle Acadêmico - DCA
(62) 3383-3006
(62) 98221-3099
atendimento@unideal.edu.br
Avenida Osmar Rosa da Silva,
esq. c/ Rua Belém, Setor Sul
Alto Horizonte-GO, CEP: 76560-000

Faculdade Ideal – Unideal | Ideal é ter você!
2018 - Todos os direitos reservados.
Voltar ao topo