Projeto da CPA

 

PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

Avaliação institucional no ensino superior é uma modalidade avaliativa, que visa a melhoria da qualidade das atividades acadêmicas.

A partir dos Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES ela se realiza em dois processos distintos, mas complementares. Um primeiro, por uma Avaliação interna, por meio da autoavaliação institucional promovida pela Comissão Própria de Avaliação – CPA, isto é, pelo processo de produção de informações, monitoramento e reflexão sobre diferentes aspectos de dimensões institucionais relacionadas às práticas de Ensino, Pesquisa e Extensão. O outro, pela Avaliação Externa, realizada por especialistas do MEC (INEP ou CAPES), que promovem o acompanhamento e regulação de cursos de graduação e de pós-graduação.

Processo contínuo, a avaliação institucional visa a construção de conhecimento sobre realidade da Faculdade para a reflexão sobre o que deve ser mantido e o que precisa ser aperfeiçoado, fornecendo, dessa forma, subsídios para a tomada de decisão em busca da excelência acadêmica. Nesse sentido tanto a autoavaliação (autoconhecimento) como a avaliação externa (regulação) sistematiza informações, que propiciam a análise de sentidos, significados e resultados das práticas acadêmicas desenvolvidas pela instituição. Fornecem indicadores que auxiliam a compreender a relação entre esses resultados e as formas de organização, administração e ações, permitindo não só a identificação de fragilidades e potencialidades, mas também o planejamento de estratégias de superação de problemas e promoção da qualidade das práticas acadêmicas, além de demonstrarem seu desempenho significativo no tocante a responsabilidade social.

A autoavaliação institucional é de inteira responsabilidade da instituição, que tem autonomia para estruturar e definir prioridades do processo avaliativo. A avaliação das atividades acadêmicas é atribuição de vários colegiados e instâncias da Universidade. Perante o MEC a Comissão Própria de Avaliação (CPA) deve coordenar os processos internos para coleta de dados das diferentes dimensões do trabalho na universidade, sistematizar e analisar as informações para subsidiar as ações gestoras da Universidade. A CPA também é convocada para participar da Avaliação Externa, quando ela ocorre na instituição, apontando que ações que foram produzidas a partir dos processos de autoavaliação.

O artigo 11 da Lei Federal nº 10.861, de 14 de abril de 2004, instituiu o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), que preconiza que toda instituição de ensino superior, pública ou privada, constituirá uma Comissão Própria de Avaliação (CPA), responsável pela autoavaliação da Instituição considerando, obrigatoriamente, os cinco eixos, que são:

  • Eixo 1 – Planejamento e Avaliação Institucional
  • Eixo 2 – Desenvolvimento Institucional
  • Eixo 3 – Políticas Acadêmicas
  • Eixo 4 – Políticas de Gestão
  • Eixo 5 – Infraestrutura

A Comissão Própria de Avaliação da Faculdade Ideal realiza o processo de autoavaliação da instituição, com base nos princípios do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES). O objetivo da autoavaliação é identificar as condições do ensino, da pesquisa, da extensão e da gestão, suas potencialidades e fragilidades. Os resultados do processo de autoavaliação, consolidados em um relatório, representam importante subsídio para que a instituição execute ações para corrigir as fragilidades e manter as potencialidades identificadas, com vistas à melhoria da sua qualidade.

Com o objetivo de coordenar e articular o processo interno de avaliação, bem como sistematizar e disponibilizar informações e dados foi instituída pela IES uma Comissão de Autoavaliação. Busca-se com isso resultados que visem à melhoria da qualidade acadêmica e o desenvolvimento pela análise consciente das qualidades, problemas e desafios para o presente e futuro.

Além do objetivo principal que é oferecer os dados que o MEC/INEP considera determinantes para Instituições de Ensino Superior poder-se-á trabalhar os elementos obtidos em pesquisas e em análises que determinaram os passos futuros. O que se quer o que pode ser realizado e como serão organizadas as ações administrativas e educacionais.

A autoavaliação deve ser um processo cíclico, de reflexão e autoconsciência institucional. Com análise e síntese das dimensões que definem a instituição, com as atribuições de condução dos processos de avaliação internos da instituição, de sistematização e de prestação das informações, a mesma Lei também determinou que cada Instituição de Ensino Superior, pública ou privada, deveria constituir uma Comissão Própria de Avaliação, denominada CPA.

Enfim, a avaliação institucional se define, portanto, como uma avaliação formativa, que procura estabelecer os pontos críticos de uma situação atual com o objetivo de proporcionar elementos para sua superação. Esta será a base permanente das atividades que constituem as etapas adiante descritas. A comissão Própria de Avaliação (CPA) é composta por:

  • Representantes da Mantenedora;
  • Representante da Coordenação de Curso;
  • Representante dos Docentes;
  • Representante dos Técnicos-administrativos;
  • Representante da Comunidade Civil;
  • Representante do Corpo Discente.

A avaliação terá por objetivo identificar o perfil da IES e o significado da sua atuação, por meio de suas atividades, cursos, programas, projetos e setores, respeitando a diversidade e as especificidades das diferentes organizações. Para isso, serão consideradas obrigatoriamente dez dimensões, contemplando:

  • A missão e o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI);
  • A política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão;
  • A responsabilidade social da instituição;
  • Comunicação com a sociedade;
  • Políticas de recursos humanos;
  • Organização e gestão;
  • Infraestrutura física;
  • Planejamento e avaliação;
  • Políticas de atendimento ao estudante, e;
  • Sustentabilidade financeira da instituição.

O projeto especifica que, além de elaborar e implementar o sistema de avaliação institucional, a CPA terá como atribuições coordenar:

  • O envolvimento da comunidade acadêmica;
  • A criação de condições para que a avaliação esteja integrada na dinâmica institucional;
  • A elaboração de instrumentos avaliativos;
  • A logística da aplicação de instrumentos;
  • A definição de procedimentos de organização e de análise de dados;
  • O processo, a análise, a elaboração de relatórios, a divulgação e o encaminhamento dos resultados;
  • O processo de reflexão e discussão sobre os resultados do trabalho avaliativo.

O projeto de autoavaliação contempla proposta que busca consolidar uma prática avaliativa construída coletivamente, levando em conta o caráter técnico, político, cultural, social e ético das ações dos diversos setores envolvidos.

Espera-se que com a integração das propostas de avaliação seja possível a implantação, o acompanhamento e o desempenho da IES de forma sistêmica, onde as informações sejam complementares, coerentes, e sirvam para o crescimento da instituição como um todo, bem como para sua consolidação como um diferencial no ensino superior do estado. Abaixo apresentamos o projeto de autoavaliação da ideal:

 

REDES SOCIAIS

   


Nossas Unidades


Unidade Planaltina-DF
Departamento de Controle Acadêmico - DCA
(61) 3388-0809
(61) 99861-8800
atendimento@unideal.edu.br
Av. Independência – SCC Quadra 01
Bloco C - Edifício Plaza
Planaltina-DF, CEP:73310-303

Unidade Alto Horizonte - GO
Departamento de Controle Acadêmico - DCA
(62) 3383-3006
(62) 98221-3099
atendimento@unideal.edu.br
Avenida Osmar Rosa da Silva,
esq. c/ Rua Belém, Setor Sul
Alto Horizonte-GO, CEP: 76560-000

Faculdade Ideal – Unideal | Ideal é ter você!
2018 - Todos os direitos reservados.
Voltar ao topo